Páginas

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Então eu fui à #bienaldolivrosp


Então eis que eu cometi a insensatez de ir à Bienal de São Paulo no sábado dia 23. Sim, insensatez, ou você pode chamar de burrice ou estupidez mesmo. Não ligo. Porque não há definição melhor do que essa. Diria que foi algo muito próximo do apocalipse ou armagedon.

Agora eu me pergunto: o que eu, pessoa quase equilibrada que sou fui fazer lá no dia em que estariam, salvo erro nas contas, 6, eu disse 6 autoras adoradas-idolatradas-amadas pelo público infanto juvenil? Não era mais do que previsível que aquilo estaria um verdadeiro "salve-se quem puder"?

Pois bem. Não ouvi minha intuição e o resultado foi catastrófico! Essa foi minha 3ª Bienal e nunca tinha vivenciado nada tão insuportável.

Acompanhem comigo a crônica dessa tragédia anunciada. Vamos lá!

Ao chegar à Bienal não havia, como normalmente há, aquelas grades que organizam as filas, dentro do próprio local do evento. A fila de entrada se formou na calçada e depois continuou na RUA. Isso mesmo R-U-A! Com carros e ônibus passando ao nosso lado. Diga-me se não é emocionante? Não havia ninguém do evento para acompanhar a organização da fila. 

Superada essa fase, após 1h15, isso porque já tínhamos o ingresso, conseguimos finalmente passar pelos portões do Anhembi e... lá dentro... não existia qualquer fila. Você se amontoava, com os seguranças gritando (isso mesmo GRI TAN DO), o povo empurrando, até conseguir chegar à porta e finalmente entrar no pavilhão.

Daí você pensa "ok, agora vai". Mas não vai. E não foi, porque simplesmente era impossível transitar pelos corredores.


Se você não estava lá, tente visualizar: imaginem milhares, isso mesmo, milhares de leitores tentando pegar senha para sessão de autógrafos que ninguém sabia informar onde seriam distribuídas; some-se a isso a brilhante ideia de colocar as maiores editoras, uma ao lado da outra; e tem mais, todo mundo querendo comprar, e o sistema de máquinas de cartão de crédito/débito simplesmente parar de funcionar duas horas após o início do evento.

Em alguns estandes nem se podia entrar. Na verdade, se você tivesse paciência para ficar na fila por tempo indeterminado para entrar e outro tempo para pagar, pode ser que conseguisse alguma coisa. Claro, se você conseguisse descobrir onde era o final da fila.

Ah! Mas a gente ama os livros, ama ler... Sim! Ama! Mas eu, particularmente, amo mais organização. O local simplesmente tornou-se insalubre. Quente, abafado, impossível de usar banheiro, visitar os estandes. Não fosse pelas companhias, teria sido absolutamente traumático. Isso sem contar que não era seguro tanta gente aglomerada em um só lugar. Se a gente precisasse correr, por qualquer que fosse o motivo, a probabilidade de um pisoteamento seria grande.

O mais engraçado foi ler a organização da Bienal, manifestando-se no domingo, dizendo que "o sucesso foi maior do que o esperado" ou que "não esperávamos um público tão grande". Eu me pergunto: como assim? Com duas autoras "teens" internacionais pelas quais o público infanto juvenil é completamente enlouquecido, e mais outras tantas atrações todas agendadas para o mesmo dia, dizer que não estavam esperando um público desse porte é no mínimo uma resposta amadora. E diante da cara de insatisfação da maioria das pessoas que saíam do local, eu não chamaria o dia exatamente de sucesso.

Frustração foi a palavra do dia. As outras duas edições que visitei foram muito boas, organizadas e, apesar do cansaço, foram dias muito bons. Sábado foi simplesmente decepcionante - embora tenham acontecido alguns bons momentos ao encontrar amigos queridos!

Espero que para a próxima edição a Bienal repense sua estrutura e sua organização, principalmente quanto ao número de visitantes e no número de eventos, autores e atrações diários.

Todo mundo que gosta de ler quer poder participar de um evento do porte da Bienal, e eu espero que em 2016 realmente tenhamos uma Bienal que nos deixe saudosos e ansiosos pela próxima edição. 



2 comentários:

  1. Ainda bem que não levei as meninas... pq já surtei na ultima edição: http://mamaepediatra.blogspot.com.br/2012/08/denise-na-bienal-do-livro.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Pa
      Sabe que no dia em fui em 2012 estava bem cheio, mas nada comparado ao que foi esse ano.
      Ainda bem que você não foi mesmo com as meninas!

      Excluir

MyFreeCopyright.com Registered & Protected